20140216-221227.jpgSurto em Série: My Mad Fat Diary

mad-fat

No começo do ano passado, eu descobri uma das melhores séries que já assisti. E a boa notícia é que a nova temporada estreou em fevereiro na terra da rainha pelo canal “E4”.

A série britânica My Mad Fat Diary conta a história de Rachel “Rae” Earl, uma adolescente acima do peso que acaba de sair de uma clínica psiquiátrica depois de quatro meses. Ela volta a se encontrar com sua melhor amiga, Chloe, que não sabe que onde ela passou os últimos meses e não faz ideia dos problemas de Rae.

Chloe tem novos amigos agora, e apesar de chamá-la para andar com eles, não quer que Rae esteja por perto. A The Gang é composta por Chop, Izzy, Achie e Finn (<3), only the cool people in Lincolshire.

O que faz a série para mim tão maravilhosa é que os problemas da Rae são reais e a dor dela é real. Os problemas são tratados com realidade. Rae está acima do peso, não vê nada de especial em si mesma e quer um namorado. Ela realmente não gosta de si mesma e se mutilava constantemente. Seu último surto causou sua entrada no hospital.

Os episódios são narrados pela Rae, como se ela estivesse escrevendo em seu diário. A série é bem honesta e não romantiza os problemas que são tratados na série, como gravidez adolescente (de um filho de uma cara mais velho) e aborto, homossexualidade e as questões particulares de Rae e sua sexualidade. Mostra que todos nós passamos por problemas e tudo mais. Algumas cenas são meio estranhas, mas hilárias. Provavelmente penso desta maneira por não gostar tanto do humor britânico. A edição da série é ótima e coberta por rabiscos, deixando tudo com bem cara de diário mesmo.

As cenas dramáticas são bem feitas e tocam bem na ferida, o que dá mais profundidade à produção apesar dos poucos episódios. A trilha sonora é perfeita e nos leva diretamente aos anos 90, cheia de Oasis, The Smiths e vários outros sucessos indie e rock britânico.

Em questão aos personagens, Rae é tão parecida comigo que dói. Eu realmente penso várias coisas da mesma maneira e sou tão insegura quanto (ainda não cheguei a me mutilar porque sou egoísta demais para isso). Chloe é aquela amiga vaca que todos temos em algum ponto da vida, mas ainda nos importamos com ela. Izzy e Chop são peças únicas e lembram os amigos loucos que temos. Archie é uma amigo e tanto, sempre ajudando Rae apesar do brusco início entre eles. Kester é ótimo, e a sessões de Rae são momentos que eu amo, mas odeio. É onde as feridas são abertas e vários problemas são colocados em cheque (a associação de palavras que é uma das promos da Season 2 ainda me arrepia de tão parecido que é em minha cabeça). A mãe de Rae me lembra a minha em vários pontos (tirando o marido novo e algumas coisas muito ridículas) e por último, Finn. Ah! Ele parece ser um babaca e o típico bad boy, quando na verdade essa postura é uma fachada (devo ter um fraco por esse tipo de cara só pode, aha). Finn é meio idiota com Rae, mas durante a primeira temporada e o primeiro episódio da segunda, tudo muda. <3

Os atores são ótimos e a química entre eles é ótima. Rae é interpretada por Sharon Rooney (linda e fantástica) e Finn por Nico Mirallegro (<3) e eles fizeram um par ótimo. A última cena do último episódio é a coisa MAIS FOFA que eu já vi numa série.

A série é baseada no livro de Rae Eal “My Mad Fat Teenage Diary”, que é semi-biográfico e traz como era sua adolescência no final dos anos 80. #Chateada que Finn não existe no livro.

No total são seis episódios de 50 minutos, mais ou menos cinco horas e pouco. Nessa nova temporada que estréia hoje tem mais seis, que trarão a vida de Rae na faculdade e seu relacionamento com Finn e o resto da Gang. Já estou esperando ansiosamente pelos novos episódios, assista e surte comigo também.

A promo da Season 1:

E a o vídeo da Associação de Palavras que Kester faz Com Rae

 

Assinatura Isa

One thought on “Surto em Série: My Mad Fat Diary

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *