Carta para o amor que vai chegar

love_letters__by_magnesina-d4db7ik

Papo de Moça

O post de hoje é um oferecimento do “Papo de Moça”

* Esse post [e a volta da minha Bolsa] foi inspirado pela linda da minha amiga Amanda e a criação do “Da Mágoa para o Vinho“. Amandita, sua escrita me fez ver que eu precisava organizar minha “bolsa” e me deixar transbordar em palavras de novo.*

*Já passei por isso uma vez, não quero passar de novo: Qualquer semelhança com pessoas vivas ou (que eu queria que estivessem) mortas é mera coincidência. Não venham me torrar a paciência.*

Esta é para você que vai chegar. Que vai chegar e vai virar meu mundo de ponta cabeça. Que vai me fazer sentir coisas que eu sempre me acho muito inadequada para sentir. Bom, eu preciso que você saiba de algumas coisas.

Os últimos caras que visitaram deixaram a casa meio bagunçada.
Não, eles não foram tão legais quanto eu gostaria. E é um sacrifício diário acreditar que você está por aí, a minha espera e que será bom para mim da maneira que mereço. Principalmente por que estou solteira nos últimos anos e vou achar difícil compartilhar minha vida, pensamentos, corpo e alma com você.
Acreditar que você me ama vai ser uma das coisas mais assustadoras que irei fazer. Ainda mais depois do último, que eu achei que gostava de mim da mesma maneira que eu gostava dele, só para aparecer com uma namorada uma semana depois (e ele não foi o primeiro que fez isso comigo).

Eu tenho muitas pessoas que você vai ter que “enfrentar” para ter a “bênção”.
E vou falar na lata: minha mãe vai ser a mais difícil delas. Ela afirma que vai ser uma sogra chata, por isso lhe aviso logo de cara. Eu tenho melhores amigas que vão passar o pente fino na sua vida. E um melhor amigo (gay, já aviso pra VOCÊ não ter ciúmes dele) que é muito ciumento. Com eles, você ta na lama (Mas eu vou fazer valer a pena ;* ).

Eu vou confiar em você.
Só que não. Eu vou acreditar no que você vai me dizer e esse pode ser um dos meus erros. Mas eu vou ter um pé atrás, pode apostar. A razão são algumas coisas que aconteceram no passado. Porém, meu coração não conhece muitos limites ainda e eu acredito que você é inocente até que me prove o contrário.

No começo, vai ser difícil eu entender que você faz parte da minha vida.
Estou acostumada a estar sozinha. A não dar satisfações da minha pra ninguém além da minha mãe. No começo, eu vou sair sem você. Porque não vou saber se posso te convidar para as coisas. E eu não vou ficar grudada no celular te mandando mensagem toda hora. Mas saiba que eu vou querer, mas meus amigos não vão deixar.
O trabalho também vai ser outra coisa que vai me “roubar” de você. O que significa que eu “não sumi” e que se você falar “Apareceu, é?”, eu vou querer estrangular você.

Meu amor é ninho, não prisão
Por mais ciumenta que eu seja (e já te aviso que um belo dia eu vou gritar pra você: “Quem é essa aí, papai?”, vai ser inevitável), não vou querer de maneira nenhuma que você se sinta preso a mim. Você é livre para sair com seus amigos e ter amigas (mas por favor, não as esfregue na minha cara. Isso não vai me fazer gostar delas, pelo contrário. Vou manter a civilidade, mas tudo tem limite). Eu quero ver e ter o mundo e preciso de um parceiro, não um pai ou um capacho.

Eu idealizo demais as coisas
Isso vai incluir você, nossos planos (que poderão se tornar realidade ou fazer parte de um futuro hipotético que não vai virar nada além de esperanças despedaçadas), nosso relacionamento e nosso futuro real. Eu crio expectativas pra tudo e ainda não me livrei desse vício.

Nunca, eu digo NUNCA MESMO, me diga algo que você não tem a intenção.
Não diga que você quer me namorar/casar, ir até a esquina/São Paulo/Europa na minha companhia se você realmente não quer. E isso vale para as coisas boas e más que você pode me dizer. Não faça promessas pra mim quando você está feliz e não me ofenda quando estivermos com raiva. Prometo tentar fazer o mesmo para você.

“The shoes on my feet / I’ve bought it / The clothes I’m wearing / I’ve bought it”
Eu trabalho com meus pais desde os doze anos. Trabalho fora e ganho meu próprio dinheiro desde os 17. Sou dona do meu nariz, financeiramente falando. Eu pago pelas minhas roupas, maquiagem, sapatos e contas. Paguei minha faculdade praticamente sozinha (meus pais pagaram no máximo um semestre, contando todos os meses que eu precisei/não tinha emprego). Eu vou me oferecer pra pagar as coisas. E não é porque eu acho que você é incapaz, é porque não acho justo você ter que pagar tudo.

Eu vou querer fazer coisas ridículas de casal
Mas não sei se vou aturar ficar abraçada por muito tempo com você. Estou acostumada com o meu espaço. Porém, você está livre para me surpreender com abraços, mãos bobas (dentro do aceitável, pelo amor) ou mãos dadas e beijos. Acredite, que quando chegar a hora, eu vou grudar em você pra não soltar mais. Também quero viajar no final de semana, ir ao cinema, sair pra comer e passear ou simplesmente ficar lendo no sofá, com sua cabeça no meu colo enquanto você dorme.

Estou nervosa só de pensar em te conhecer
Porque eu sei que você vai aparecer na minha vida quando eu menos esperar. E vai ser tudo o que eu não sabia que eu queria e exatamente o que eu preciso. Não te amaria se fosse diferente.

Mas mal posso esperar por isso
Prometo que a espera vai valer a pena.

Com amor,

Assinatura Isa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *